SEAMI – SECRETARIA ADMINISTRATIVA DE MISSÕES

O QUE É A SEAMI.

A SEAMI é um órgão missionário da CBNBA, que substituiu a antiga JAMI-BA.  A SEAMI, como agência missionária, tem por finalidade desenvolver de modo estratégico o trabalho missionário no estado da Bahia, bem como, orientar e fomentar a obra missionária realizada por meio das igrejas filiadas, sendo também um elo de integração entre os diversos departamentos e instituições da CBNBA em suas ações evangelísticas. A SEAMI age como uma mãe acolhedora que está sempre de braços abertos para apoiar os que no seu sangue tem o DNA Batista Nacional, sendo uma facilitadora no cumprimento de sua vocação missionária e evangelística.

SUA MISSÃO.

Fazer discípulos de Cristo em toda a Bahia, plantando, fortalecendo e estabelecendo igrejas em cidades do nosso estado, é o PROPÓSITO da SEAMI, com a VISÃO de criar condições para que as igrejas, localizadas em cidades pólos, estabeleçam trabalhos nas cidades circunvizinhas.

COMO FUNCIONA.

A SEAMI, como qualquer organização séria, tem o seu “Manual de Funcionamento”, que lhe permite desenvolver suas atividades de forma eficaz e precisa, dentro das limitações dos recursos disponíveis. O Manual de Funcionamento ensina ao solicitante, a respeito dos critérios e responsabilidades que se tem diante de um pedido de convênio missionário ou de uma ajuda financeira.

A SEAMI é formada por um Conselho de Missões, composto de representantes de cada Regional Eclesiástica: Metropolitana, Feirense, REVAJ, Itapetinguense, Conquistense, Chapada, Oeste, Norte, Sul, Extremo Sul, além do Secretário de Missões, que preside o Conselho. O conselho da SEAMI reúne-se regularmente, três vezes no ano, normalmente um dia antes das reuniões da CBN/ORMIBAN, ou em qualquer eventual necessidade.

VISÃO: Criar condições para as igrejas, localizadas nas cidades polo, estabelecer trabalhos em cidades circunvizinhas.

OBJETIVOS

1.        Estabelecer compromisso de cooperação com as igrejas através de convênios visando alcançar novos municípios.

2.        Desenvolver um projeto cuja prioridade seja o plantio de igrejas em cidades polo (20.000 hb.)

3.        Investir na formação do obreiro conveniado através de cursos (Jornada Teológica), reciclagem teológica, assistência psicológica e congressos.

4.        Acompanhar o desenvolvimento espiritual, numérico e financeiro dos campos conveniados, com o objetivo de preservar a eclesiologia e pragmática Batista Nacional.

5.        Incentivar as igrejas à parceria missionária, dentro e fora da regional, com o fim da plantação de igrejas em novos municípios.

6.        Apresentar metas locais para os missionários com tarefas à serem cumpridas em prazos preestabelecidos.

7.        Despertar cada batista nacional baiano para a sua responsabilidade pessoal com o imperativo de Jesus – Mt. 28.18-20.

8.        Enfatizar e conscientizar a igreja baiana da responsabilidade de preparar, enviar e provisionar o missionário no campo. 

9.        Motivar, educar e mobilizar as Igrejas Batistas Nacionais na tarefa missionária.

10.      Incentivar o despertar da vocação e o apoio aos vocacionados.

11.      Estabelecer o 3º Domingo de cada mês como dia de jejum e oração pelo trabalho missionário na Bahia.

12.      Utilizar o jornal “Batista Nacional” como veículo de divulgação e promoção das atividades missionárias no Estado.

13.      Visitar periodicamente os missionários e campos conveniados.